SISTEMA DE MIRA: "RED DOT" – Tudo o que você precisa saber

Também conhecido por Reflex, Infinity, Mira Holográfica ou Mira Optrônica o Sistema de Mira RED DOT (Ponto Vermelho) usa um sistema de prismas que refletem um retículo luminoso (laser) no interior de um receptáculo, ou diretamente sobre as lentes componentes da mira.
Esta imagem colimada parece ser projetada em um ponto flutuante no infinito, que dá a sensação que o retículo de mira se projeta diretamente sobre o alvo, quando na verdade ela é apenas um reflexo visto unicamente pelo atirador.

Imagem

Justamente pelo fato do retículo laser ser refletido, é impraticável que se tenham nas miras RED DOT, sistemas ópticos de ampliação (magnificação), porque seria extremamente difícil se “fixar” o retículo sobre o alvo de forma eficiente.

Entretanto, o sistema de colimação do retículo laser permite que você tenha uma visão de mira útil, à qualquer distância que seus olhos estiverem do sistema de mira, sem que ocorra qualquer distorção da imagem (efeito tunel), observado nos sistemas de magnificação óptica convencionais (lunetas, miras telescópicas e binóculos), tornando-a muito mais instintiva e fácil de usar. Ou seja, você pode usar ambos os olhos abertos durante o tiro, o que lhe propicia uma maior capacidade de percepção geral e de profundidade, além obviamente de não perder sua visão periférica, mesmo no momento do disparo.

Imagem
– Observação: Todas as fotos onde são vistos armamentos reais, se prestam apenas à ilustração técnica do artigo. O Paintball não tem nenhuma relação com armas de fogo e similares.

Essa característica é válida inclusive quando se tem uma visada em ângulo, uma vez que o “Ponto do Retículo” permanecerá sobre o alvo e o ponto real de impacto (essa caracterísitica pode mudar significativa e determinantemente, dependendo da qualidade da fabricação das miras, da distância dos alvos e do valor do ângulo de visada).

RETÍCULO DE MIRA

Os retículos luminosos são em geral alimentados por uma bateria, por emissores/coletores de fibra óptica ou por cápsulas de tritium. O retículo de mira mais comum é um pequeno ponto vermelho, (projetado por um pequeno Led de cor vermelha), em geral com 5 MOA* de tamanho.

(*) O MOA (Minute Of Arc) é uma medida convencional usada por atiradores para estimar distâncias atravéz do próprio retículo de mira.

Então um ponto de 05 MOA é pequeno o suficiente para não encobrir a maioria dos alvos, e grande o suficiente para ser avistado de forma rápida e eficiente.
Entretanto, muitos sistemas de mira RED DOT possuem comutadores que podem apliar ou reduzir o tamanho e intensidade do retículo, tornando-o mais ou menos visivel, o que permite seu uso em condições de alta ou baixa luminosidade (reticulo maior quando se está sobre grande fonte de iluminação, e retículo menor quando se está em condições de baixa ou nenhuma luminosidade).

Usualmente a cor mais comum dos retículos é o vermelho ou o Ambar, porque são os mais fáceis de se visualizar sob os fundos mais variados, mas pode-se encontrar também em verde e Azul (chamados Green-Dot e Blue-Dot respectivamente), e em geral refletido em um retículo com forma de um ponto circular. Todavia, existem variações, podendo se ter outros numerosos tipos de retículo em formato de cruz, círculos concentrícos, triângulos, etc.

Imagem

TIPOS DE SISTEMAS DE MIRA RED DOT

Usualmente, podemos dividir os Sistemas de Mira RED DOT em duas categorias:

:arrow: Visor Aberto – Já que as RED DOT projetam um ponto, refletido sobre uma superfície, não há a necessidade de se ter um tubo que envolva o sistema, o que tornou possível a confeccção de miras mais simples.
As miras de Visor Aberto são aquelas onde há apenas uma lente protegida por uma armação, onde é visivel o retículo de mira holográfico.
Na minha opinião, são mais instintivas e fáceis de limpar, apesar de serem menos atraentes que as de Visor fechado.
Todavia, por serem abertas, estão (a meu ver) mais sujeitas ao acúmulo de sujidades e aos danos por impacto (porque a lente forma uma espécie de apendice, como um gancho, propiciando maior possibilidade de emanharamento).

Imagem

:arrow: Visor Fechado – São as mais comuns, e se assemelham em aparência com as miras telescópicas convencionais, por terem o tubo característico.
São compostas por um tubo encerrado por duas lentes, que abriga o projetor holográfico laser em seu interior (tecnicamente lacrado à vácuo e preenchido com um gás inerte), e apesar de não haver a necessidade real do tubo, permitem que as lentes possam ser bem protegidas por polarizadores, capas, filtros e afins (Bom… eu amo essas RDs)!

Imagem

Imagem

TRIJICON – ACOG

Bem… resolvi escrever esse parágrafo à parte, porque este sistema de mira é tão peculiar, que merece essa discriminação.

Imagem

O sistema ACOG (ADVANCED COMBAT OPTICAL GUNSIGHTS), produzido pela TRIJICON é uma das únicas miras RED DOT, que não possuem alimentação à bateria, funcionando à partir de fibas ópticas ou cápsulas de Tritium.

Isto permite que essas miras tenham certa magnificação, sendo apresentadas no mercado com poder de ampliação de 2x à 5x!

O mais legal delas é o preço… em média US$ 950,00… lá nos EUA!

Imagem

TRILHOS, MOUNTS E ENCAIXE

Uma coisa com a qual você deve se preocupar antes de adiquirir uma mira RED DOT, é com o trilho onde irá ser fixada!
O trilho de encaixe de mira do marcador deve, OBVIAMENTE, ser do mesmo tipo de encaixe que o da estrutura da mira… senão… não vai haver encaixe possível!

Existem 03 tipos de trilhos/encaixes mais comuns:

:arrow: Dove Tail: Trilhos com 11mm de largura, os mais estreitos comumente encontrados, muito observados em armações de mira convencionais de marcadores de Paintball, armas de chumbinho, e carabinas cal. 22 LR.

Imagem
Exemplo do trilho de mira Dove Tail de uma carabina cal. 22LR

Imagem
Exemplo de Dove Tail de um suporte de mira para os Marcadores BT e compatíveis com as Tippmanns A5 e 98

:arrow: 1″ (polegada/ 22 mm): Trilhos mais largos, com 1″ de largura, em geral encontrados em pistolas e revólveres de calibre mais pesado, e em rifles e espingardas de caça.

:arrow: R.I.S.: (Rail Integration System, e também chamado Rail Adapter System) Nova geração conceitual de trilhos com 1″ de largura (22 mm), que incorpora espaços entre o trilho (perfil dentado, com 3,8 mm ou 5 mm de espaçamento entre os “dentes”) onde se encaixam os eixos dos parafusos (salientes sob os anéis ou estruturas das miras) das miras e demais acessórios que podem ser adicionados à arma, com propósito de prevenir o escape dos acessórios quando submetidos à força de recuo (gerado pelo momento do disparo).
Existem vários modelos de trilhos R.I.S., que podem ser encontrados também com nomes de Weaver (espaçamento de 3,8 mm entre os dentes do trilho) e Picatinny (espaçamento de 5 mm entre os dentes do trilho).

Imagem

Além de sistemas de pontaria (ópticos, optrônicos, mecânicos, apontadores laser, visão noturna, visão térmica, etc.), os trilhos R.I.S. também se prestam para conecção de bipés, lanternas, punhos de apoio, lançadores de granada, câmeras, etc.

O R.I.S. está em quase toda arma de assalto moderna, e é visto em muitos marcadores também, como a própria X7, BT4 Assault, muitos mods para a Tippmann A5 e 98, etc.

Imagem
Mounts R.I.S. para TIPPMANN A5

A Tippmann A5 e 98 vem de fábrica com trilhos superpostos (parte de cima do corpo do marcador) do tipo Dove-tail e 1″… mas que são incompatíveis com acessórios para R.I.S., justamente por causa do eixo dos parafusos* que os mounts das miras (e acessórios) tem, cruzados transversalmente sob suas estruturas!

Imagem
Trilhos de uma TIPPMANN A5

(*) Esse eixos de parafusos se prestam para manter a mira/acessório no lugar, mesmo quando a arma é submetida a impactos, e ou à fadiga dos múltiplos disparos (devido ao recuo/ “coice”), que criam vibrações, e que, por sua vez poderiam deslocar a mira pelo trilho, ejetando-a eventualmente!

Imagem
Esquema técnico de um trilho Picatinny

———————————————————————–

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES:

:arrow: Pergunta: Existe algum tipo de proteção para colocar nas lentes do RD? (já que as mesmas não são feitas para aguentar o impacto das bolinhas)

Resposta: Algumas Red Dots vem com cobre-lentes que possuem telas de plástico transparente, e podem funcionar como protetores para este fim. Todavia, estes cobre-lentes são mais fracos que as próprias lentes e se prestam mais para evitar que elas sejam arranhadas ou sofram danos menores desta ordem.
Esses cobre-lentes também, em geral, comprometem um pouco a claridade visual do sistema de mira, deixando-o mais opaco.
Eu pessoalmente já tomei tiros na lente da minha red-dot… e o único problema que tive foi ter que limpar a melequeira que ficou… mais nada!
Acredito mesmo que não haja um problema/risco tão grande com este tipo de ocorrência.

:arrow: Pergunta: Se a lente do RD quebrar, como trocá-la (isso se der)?

Resposta: Existem firmas especializadas na reconstrução, reparo e manutenção de materiais ópticos.
Eu já tive que dar manutenção em uma mira-telescópica que possuo, e achei o pessoal especializado justamente naqueles que lidam com manutenção de material de medição de engenharia (aqueles medidores com uma lunetinha fixada sobre um tripé, para medir o nívelamento do solo e afins…)!
Acho que eles resolvem boa parte dos problemas nesse sentido!

:arrow: Pergunta: Qual seria a marca e modelo de RD mais recomendado? (levando em conta: durabilidade e campo de visão)

Resposta: Uma das líderes de mercado no segmento RD é a TASCO que tem maior inserção no Tiro Prático e forças policiais. Todavia, existem outras fabricantes que se destinam a atender o mercado mais militar com aparelhos de pontaria bem específicos (como a TRIJICON com sua famosa ACOG e a AIMPOINT, a produtora da mira holográfica oficial do Exército Americano).
O problema é que elas são mais caras… o que nos faz procurar reduto nas Genéricas, como estas encontradas na FALCONARMAS.
Todavia… eu já gente vendendo TASCO no PINTA com preços abaixo dessas da FALCONARMAS!

Quanto a modelo, como já visto acima, pode-se separa-las em duas classes:

– Visor Aberto

– Visor Fechado

:arrow: Pergunta: Quais RD´s vc possuem? (estão felizes, são bons, etc…)

Resposta: Eu tenho uma Genérica comprada na Falconarmas, chamada LUNETA RED DOT PERFECT ESTILO MILITAR GP121 (uma cópia da Aimpoint).

Imagem

E estou plenamente satisfeito com ela!
Na verdade, ela me surpreendeu nos aspectos de qualidade… uma vez que eu achei que seria “mais vagabunda”.
Ela é de fato um Red Dot de primeira linha!

:arrow: Pergunta: No caso, se alguem quizer utilizar um RD com R.I.S. em uma A5 por exemplo, existe algum adaptador?

Resposta: Pois é… tem que tomar partido de um recurso alternativo (gambiarra) mesmo!

Minha Red Dot é do tipo R.I.S., e se você prestar atenção na foto dela, verá que além do mount elevador (que parece uma alça), há também uma peça de plástico preta (um pedaço de trilho Picatinny) presa com duas braçadeiras.
Esse meu “mount elevador” tem um trilho Dove Tail e por isso tive que fixar nele esse pedaço de um Picatinny, de forma a possibiliar o encaixe da minha mira.

Todavia… há para venda mounts R.I.S., que não necessitam dessa gambiarra.

Mas voltando a sua pergunta: Se o encaixe mira for do tipo R.I.S., ela vai ficar “enjambrada” no trilho de 1″ da A5, sem firmeza nenhuma (por conta do eixo do parafuso que atravessa a peça). Ou seja… eu não recomendo!

:arrow: Pergunta: O material do corpo dos RD´s são todos iguais? Se não, qual o melhor material (mais resistente) e sua acessibilidade?

Resposta: Não, não são todos iguais! Em geral encontra-se 03 tipos de materiais para confecção do body das miras RED DOTS:

– Plástico: É mais barato na produção e permite a construção de miras mais leves e baratas… mas é também mais fraco e sujeito à danos.

– Alumínio: Leve e robusto, está presente na maioria das miras RED DOT, Mounts e suportes.

– Aço: Muito mais resistente e confiável, mas em contra-partida, mais pesado e custoso para a produção.

Cada um guarda em si vantagens e desvantagens, mas acredito que isso é parte do conceito e propósito pelo qual cada RED DOT foi produzida.
Em muitas RED DOT você encontrará a conjunção dos três materiais, portanto, procure saber o peso da mira, seu custo, e qualidade geral (incluindo suas características técnicas, tipo de alimentação e consumo). Estes pontos, são muito mais importantes, que propriamente o tipo do material do corpo das miras! :wink:

:arrow: Pergunta: No caso da proteção das lentes, na miras ópticas (miras telescópicas) existem uma espécie de lente sobressalente, que é colocada mediante uma “moldura”, essa lente tem como função ser anti-reflexiva. É viável usar essa “moldura” nos RD´s trocando-se essa lente anti-reflexiva por uma de proteção? Se for, de que material poderia ser essa lente protetora e sua acessibilidade?

Resposta: Tudo é uma questão de se achar esse tipo de “tampa” e ver sua compatibilidade com sua Red Dot.
As miras mais renomadas (TASCO, Trijicon, Leopold, Bushnell, Aimpoint, etc.) tem muitos opcionais para suas miras, que por sua vez podem ser compatíveis com as “Genéricas” que as copiam em design.
Se você, por exemplo, pegar um Tampa protetora e recortar seu fundo, encaixando uma outra lente ali (com o propósito de ter uma proteção translúcida para as lentes) acredito que o ideal seria usar uma lente óptica real, tipo inquebrável (resina), feita sob encomenda em uma Loja de óculos (Óptica).
Acho que o preço não será proibitivo, nem tão pouco difícil de se fazer ou encomendar.

:arrow: Pergunta: Como identificar os tipos de trilho? (tem como colocar um esquema com fotos?)

Resposta: No texto acima, há uma descrição boa dos 03 tipos de trilhos mais comuns, ilustrada com muitas fotos!
Use isso como referência.

:arrow: Pergunta: Em relação ao tamanho das lentes, muitos que compram RD´s, o fazem sem ver ao vivo, vc tem um esquema por fotos em tamanho real para aqueles que pretendem comprar RD´s verem sua abertura real?

Resposta: Basicamente, quanto maior for o tamanho da objetiva do sistema de mira, maior será a entrada de luz, e logo a claridade dentro do tubo da mira, que torna a visada mais fácil.
Todavia, objetivas muito largas demandam de estruturas maiores para as acomodarem que refletem no peso do sistema de mira!
outro problema é que sendo grande, amplia-se também a possibilidade de danos, uma vez que os sistema de mira, que já ficam saliente sobre os trilhos das armas/marcadores, tem maior chance de se enganranchar em algo durante o manejo ou transporte, e ser um alvo maior para os disparos inimigos (no caso do paintball).
Todavia, objetiva muito pequenas, fecham demais a visada e dificultam o uso dos sistemas de mira!
Minha sugestão é que experimente sistemas de mira RED DOT com objetivas entre 25 e 35mm, que se adequam bem à visada instintiva, sendo relativamente compactas.

Abaixo segue um esquema comparativo do tamanho das objetivas, para que se possa ter uma idéia daquilo que se encontra à venda no mercado.

Imagem
Obs.: Este desenho foi feito no CorelDraw e os tamanhos indicados são precisos. Entretanto é possível que a configuração de definição do seu monitor aumente ou diminua a imagem, alterando desta forma a medida real que você verá nas ilustrações.

:arrow: Pergunta: Existe alguma diferença entre Red Dot e Green Dot (além da cor)?

Resposta: Tecnicamente o retículo vermelho é mais fácil de se visualizar sob os mais diversos tipos de ambiente.
Já o retículo verde se presta mais para o uso noturno, pois sua luminosidade contrasta mais nitidamente em baixas condições de iluminação, que aquele vermelho, que pode se fundir eventualmente à uma chama de pontas de cigarro, luzes incandescentes, lanternas de automóveis, etc.

:arrow: Pergunta: Já vi alguns jogadores usando uma espécie de canetas laser. Com isso o oponente vê o laser, diferentemente do RED DOT. O que você acha disso?

Resposta: Esse tipo de dispositivo laser que é projetado além do marcador, sendo visível por todos, é chamado Designador Laser, ou Apontador Laser.
Na prática ele é muito eficiente, mas de fato tem o incoveniente de denunciar a mira justamente pela deteção do ponto vermelho, que se rastreado, pode rapidamente indicar a posição do atirador!
O importante é que o atirador ligue seu Apontador Laser no momento certo e faça o disparo com a precisão requerida, de forma que o ponto laser não possa ser rastreado antes que o alvo seja eliminado.
Outro inconveniente é que o laser desse dispositivo pode ser danoso para os olhos humanos, o que desaconselha seu uso extensivo.

:arrow: Pergunta: Como é realmente o uso das miras RED DOT em “combate”? Elas são práticas, ou apenas usadas quando se está jogando como Camper (sniper)?… Ou seja, dá pra eliminar um adversário com um só disparo?

Resposta: O uso em “combate” da RED DOT é tão instintivo e funcional que mesmo quando você não quer, já está usando!
Pense que se você apenas ver por sobre o Marcador/Arma, com intenção de apontar o cano na direção do seu alvo, já estará enquadrando-o no campo de vizada da mira RED DOT.
Eu uso sempre que disparo!… estando de “Camper” (o que é difícil no meu caso, porque raramente fico parado esperando), ou atuando em CQB, progressão, batedor, etc…

Sobre eliminar com um disparo… isso não depende só da mira.
Depende do seu marcador, do cano dele, do tipo de bolinha, e principalmente do volume de treinamento que você tem com seu equipamento!
Lembre-se também que a distância é vital e determinante para o sucesso de um disparo, e mesmo com muitos marcadores de ponta, se tem um limite prático para o que poderíamos chamar de precisão (Alcance útil).

Os Marcadores de Paintball estão longe de serem perfeitamente precisos, mas com a conjunção de muitos fatores você consegue uma boa margem de sucesso (acertos) em um círculo de uns 40 cm (ou menos) à uma distância de até 30-50 metros.

Só para terminar, não se esqueça que em muitos marcadores que possuem coronha (Stock) o uso de elevadores de mira são fundamentáis, uma vez que sem eles, você não consegue a mirar, porque a máscara o impede de chegar na “linha de visada” do aparelho de pontaria!

:arrow: Pergunta: Existe alguma forma de se obter alguma ampliação/Magnificação em uma mira RED DOT convencional?

Resposta: Sim! Apesar de não ser viável a magnificação direta de sistemas Optrônicos (com exceção daqueles que utilizam coletores de fibra óptica ou cápsulas de trítium) por questões técnicas efetivas de construção e eficiência, existem acessórios que podem ser acoplados na linha de visada e que providenciam certa magnificação em conjunção com os sistemas de mira já instalados nos Marcadores/Armas, como é caso do AIMPOINT 3XMAG!

Imagem

O AIMPOINT 3XMAG possibilita uma ampliação de 03 vezes (3x), sem uso de baterias, nem necessidade de ajuste! É apenas instalar e usar!
O problema é o preço dele (à partir de US$ 480 nos EUA, sem o mount/ que custa cerca de US$ 170)!

:arrow: Pergunta: Como faço pra ver o retículo de mira em um “sol de rachar” (grande condição de luminosidade)?

Resposta:Toda boa mira RED DOT que se preze tem um comutador de controle para o ajuste da intensidade do retículo de mira.

Em condições de grande luminosidade, deve-se utilizar o maior nível de intensidade do retículo de mira, de forma a poder visualiza-lo rápida e instintivamente dentro da linha de mira do aparelho de pontaria.

Nesse caso, recomenda-se as RDs com retículos Vermelho ou Ambar, que são mais facilmente identificáveis em boas condições de luminosidade, uma vez que os Retículos Verdes e Azuis são mais indicados em condições de baixa luminosidade, uma vez que podem, durante o dia (grande luminosidade), se fundirem com a luz natural, tornando mais difícil sua percepção!

Fonte: http://paintballcenario.com/forum/viewtopic.php?f=4&t=87


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: